Doenças que já estavam extintas no Brasil reaparecem com força graças a disseminação de notícias falsas nas redes sociais.

Dr Oswaldo Cruz médico e Sanitarista e a Revolta das Vacinas

Dr Oswaldo Cruz e as Vacinas

Pois bem amigos, em 1904, o médico sanitarista Dr. Oswaldo Cruz, ajudou a criar a vacinação obrigatória contra a varíola, e que deu início a “Revolta da Vacina”, que foi uma revolta popular ocorrida na cidade do Rio de Janeiro entre os dias 10 e 16 de novembro de 1904. Naquela época, a grande maioria da população era formada por pessoas pobres e desinformadas, que não conheciam benefícios de uma vacina e estavam cercados de boatos de gente que já naquela época adoravam tumultuar, “causar”, fazer o mal pelo mal, e outras centenas de pessoas que ouviam dizer e sem saber repassavam a informação errada, fazendo o papel desejado pelos semeadores da “notícia falsa“.

Os semeadores das notícias falsas estão vivos e ativos!

Semeadores das Fake News prontos para repassar as "novidades",

Semeadores das Fake News prontos para repassar as “novidades“…

Estamos agora em 2018, e vemos uma onda crescente de pessoas deixando de levar seus filhos, ou elas mesmas, para tomarem vacinas que já faziam parte do calendário anual de vacinação e que todos nós com mais de 25 ou 30 anos conhecemos bem, porque nossos pais, ou mesmo nossa escola, favoreciam o acesso a elas, e com esse esforço coletivo, acabamos com o flagelo da Paralisia Infantil, da Coqueluche, Sarampo entre outras doenças que estavam extintas no país, mas, com essa nova leva de “desajustados cibernéticos” que insistem em “propagar mentiras como se verdades fossem, as “fake news” e com o crescente crescimento de pessoas com acesso a Internet e “desinformadas” que não conseguem sequer terminar de ler o texto e já estão repassando.

Cuidado com o Repassem sem dó, tenha dó de nós todos!

Notícias falsas já vem com um lema: Repassem sem Dó, “repasse por favor“, e os “transpassados do cérebro” que receberam pouca ou nenhuma “educação cibernética”, seguem repassando tudo e quase sempre esse tudo fala de ódio, de rancor, de discriminação e principalmente, fazer o mal, não por “inocência” como alegam alguns espalhadores, mas por sentirem esse desejo de ver o “circo pegar fogo”.

PARE PARA PENSAR!

Antes de compartilhar: regra número 1:
ler, refletir e pensar!

Pois bem, ai está o mal feito em pouco tempo, e se não criarmos políticas públicas de controle da Informação na Internet, se deixarmos redes como o “Facebook” se julgando território de outro planeta que não acata nenhuma ordem judicial, que fazem o que bem querem, logo mais teremos um país cheio de doenças do início do século retrasado, com pessoas querendo a volta da escravidão (de repente ela já está ai com tantos que vem de outros países e acabam escravos da costura, da roça, etc…)

Quem pode mudar a história é a Educação.

Voltamos a estaca zero, nosso país carece de Educação Urgente. Educação em todos os níveis imediata e irrestrita para todos. Mas, enquanto ela não vem,  precisamos de decisões rápidas no tocante a distrubuição de notícias falsas, principalmente às relativas a saúde. Recentemente, com a volta da ameaça da Febre Amarela urbana, que já julavam extinta, notícias nas redes sociais mostravam o diálogo de uma “pseudo-médica” falando com uma amiga que jamais daria a vacina para seus filhos e nem ela tomaria pois podia matar mais do que salvar…e isso rolou pelo Brasil todo e nenhuma atitude de investigação, ou pelo menos uma ação de rebater aquelas mentiras ocorreram por parte das “autoridades”.

Precisamos urgentemente de leis que regulem a disseminação de notícias falsas, de boatos, de “hoax” na Internet e todos os seus meios e que tragam punição aos “criadores” das sementes do mal.

Se não fizermos agora uma campanha onde todos possam passar, repassar informações verdadeiras, com boas fontes, ou pelo menos parar de repassar e alimentar as notícias falsas e contraditórias sem base nenhuma de verdade ou de comprovação, teremos a volta de todas as doenças que já estavam quase que extintas como a febre amarela, a peste bubônica e a varíola , febre tifóide, impaludismo, varíola,  tuberculose entre outras que já começam a aparecer com muita força, como o Sarampo que estava praticamente extinto e já tem casos de mortes no Brasil.

POR AMOR A TODOS NÓS, INCLUSIVE AOS QUE VIRÃO: PARE PARA PENSAR!

Faça o bem!
Pare de repassar notícias sem fundamento, coisas que você não tem certeza. Recebeu e tem dúvidas: apague! Pelo sim ou pelo não; NÃO!

Está página pode ser compartilhada, use e abuse dos botões de compartilhamento.

Paulo Roberto Gaefke

@gaefke