Como usar o Feng Shui na casa

O Feng-Shui, normalmente pronuncia-se Fong–Shuei, é uma técnica milenar que busca neutralizar as energias negativas (cura pelo Feng Shui).
O Feng-Shui surgiu há pelo menos três mil anos e baseia-se nos cinco elementos (água, terra, fogo, metal e madeira) da astrologia chinesa e no yin (feminino, negativo) e yang (masculino, positivo) que são as energias opostas e na vital Chi.


Evite manter em casa objetos quebrados ou sem uso.

Evite fotos de pessoas falecidas.

Ao se adquirir móveis usados, limpe-os com água e sal grosso e defume com incenso.

Evite goteiras, vidros quebrados ou trincados, lâmpadas queimadas ou lustres com defeitos.

Evite ambiente com piso e paredes da mesma cor.

Retire qualquer sinal de mofo em sua casa.

Mantenha um local próprio para suas orações, onde possa colocar objetos, imagens relacionadas à sua crença.

Deve-se evitar em quartos e banheiros.

Durante o dia mantenha janelas abertas para que a energia seja renovada e o ar circule.

Mantenha objetos relacionados aos cinco elementos utilizados no Feng Shui (fogo, terra, metal, água e madeira).

FENG SHUI – CORES

As cores trazem boas vibrações e energiza o ambiente quando bem utilizadas. Branco: cor neutra que deve ser quebrada com outras cores, para que os ambientes não fiquem frios. Pode ser utilizada em qualquer ambiente.

Preto
: deve ser utilizada com cuidado e apenas em objetos de decoração.

Lilás
: ligada à espiritualidade e transmutação. Deve ser usada com cuidado, pois pode ser cansativa.

Amarelo
: estimulante e energizante. Ideal para cozinhas e salas de jantar, não deve ser usada em excesso.

Laranja
: estimulante, portanto deve ser usadas em pequenas áreas. É boa para cozinha e sala de estar.

Verde
: calmante, é a cor da cura. Deve ser usada em banheiros.

Vermelho
: atrai sucesso e riqueza (fogo), é excitante e deve ser usada em pequenos detalhes no quarto do casal para estimular a sensualidade. Podem ser usadas em velas, flores e pequenos enfeites.

Azul: cor calmante, não deve ser usada em excesso para não perder a concentração, pois ficar calmo demais estimula o sono.