Fuja da tentação das facilidades do mundo.
Fuja dos que vendem “o segredo” da felicidade.
Que prometem a solução rápida de todos os problemas,
dos que dizem que basta um dízimo, uma oferta em tal altar.
Eis os que só querem e só sabem, enganar.

Recordando Jesus, o que veio para salvar:
– No mundo tereis tribulações.
Veja, não há promessas de facilidades,
nem de eterna felicidade.

Para você que hoje sofre a dor do abandono,
a dor da doença dita incurável,
o desespero das drogas, do alcoolismo,
das dívidas que parecem maiores que o mundo,
eu te digo, sem medo de errar,
você só vai se libertar,
quando sentir fome de Deus!

Quando a fome de Deus, for maior que a fome dos bens materiais,
Quando a fome de Deus, for maior que a fome de alimentos,
quando essa fome de Deus, for maior que a fome das paixões,
quando a fome por Ele, revestir a sua alma,
Ele então, se revelará, se mostrará por inteiro,
e você compreenderá, que não é o mundo que precisa mudar,
mas você, que ainda não aprendeu a amar.

Amar primeiramente a Deus e todas as suas coisas,
e ao próximo, como a ti mesmo.
Não é fácil!
Não é imediato!
Não é com “segredos”, com simples desejos, mas com revelações,
com dores profundas, com o desejo sincero de se melhorar.

Perdoar de verdade, não desculpar.
Estender a mão para quem te desdenha,
Levar o pão para quem te negou tudo.
Desejar o bem para quem só te deseja o mal.
Erguer aquele que um dia te derrubou.
Visitar primeiro o que foi condenado,
depois o “iluminado”.
Não é fácil.

Mas, quem disse que seria fácil?
No mundo tereís tribulações!
Essa foi a palavra de Jesus,
que teve a maior cota de tribulações,
pois era inocente, e foi condenado,
era puro, e foi maculado,
era santo, e foi exacrado,
era sério, e foi ridicularizado,
curava e foi ferido até a morte.

Ainda assim, no auge do seu sofrimento,
lançou no ar uma poesia, em forma de lamento:
Pai, perdoai-os, eles não sabem o que fazem.

Tenha fome de Deus, e a sua dor, o seu sofrimento,
será reduzido ao pó da estrada, poeira do tempo,
porque Deus é mais do palavra,
Deus é o verdadeiro alimento.

Eu acredito em você
Paulo Roberto Gaefke

[email_link]