Criança feliz, homem realizado!

Como construir um mundo melhor.

Guia das Novenas Poderosas

As vezes precisamos recordar a nossa infância. Tempo bom, pois nada causava preocupação, a não ser ir para a escola, voltar da escola, almoçar, ir para a rua brincar, estar com amiguinhos, sem se preocupar sobre cor ou raça, sobre condição social ou religião. Isso não tem preço. Quantas emoções armazenadas, quantas amizades construídas quantas memórias arquivadas.
Diversão era a televisão preto e branco para quem tinha. Poucos os que a tinham é verdade, mas assistíamos assim mesmo, sem pedir licença pela janela de nossos vizinhos.
Na velha infância existiam tantas brincadeiras que eu até não me recordo de todas. Brincávamos de bola num campinho improvisado na rua, o problema é que nosso jogo era sempre interrompido pelas pessoas que passavam, mas naquele tempo até o fluxo de pessoas era menor. Também tinha queimada, carrinho de rolimã, pular corda, mas eu gostava mesmo era de esconde esconde. Quando brincávamos de esconde esconde, não havia limite para os esconderijos e isso sempre era muito divertido. Quem de nós iria se salvar?
Hoje vejo crianças que ficam presas em creches ou em suas casas. Muros altos, empregados que não descuidam e muitos celulares e tablets, pois os pais precisam de sossego para a correria de suas vidas e de seus trabalhos.
Essas crianças não aprendem a dividir e nem a brincar de brincadeiras de roda que tanto ensina e que tanto as fazem solidárias e amigas.
Hoje a solidariedade é virtual, a divisão é teórica e amigos são descartáveis, quando não aderem aos nossos pensamentos.
Hoje, sei que a infância antiga era muito legal, brincávamos muito, estudávamos com prazer, sim sentíamos prazer em ir a escola e também, como toda criança tinha sim dificuldades em suas casas, mas no final das contas, tudo se acertava e as lembranças boas é que realmente contavam e ficavam registradas em nossas almas
Mas todos devem estar perguntando porque essas palavras e essas lembranças. Porque talvez que nesse momento, precisamos modificar as atitudes do momento atual. Modificar a forma de distração das crianças
Modificar a forma de educar essas crianças.
Aprender que valores não são adquiridos com presentes e bens materiais, mas sim com amor e brincadeiras que marcarão para sempre a existência das crianças.
Viva a infância saudável! Viva a criança livre e feliz! Viva o futuro que hoje se faz!

Salete Amorim Gaefke

Guia das Novenas Poderosas