Uma pesquisa feita por cientistas do Massachusetts Institute of Technology dos Estados Unidos destaca que a beleza feminina afeta o cérebro do homem!

Beleza feminina atinge o cérebro feminino

A beleza não agrada só aos olhos. Ela faz bem ao coração e sacia às necessidades do ser humano. Uma pesquisa feita por cientistas do Massachusetts Institute of Technology dos Estados Unidos destaca que a beleza feminina afeta o cérebro do homem em pontos relacionados à temperatura do corpo, à pressão arterial e a determinadas sensações de prazer.
O estudo, publicado na revista americana Neuron, mostrou que uma mulher bonita pode provocar reações de prazer no cérebro do homem semelhantes à sentida por quem se alimenta quando está com fome, por exemplo.

Dados científicos à parte, o que importa é que a mulher desde criança, gosta de estar sempre linda e bem arrumada. Algumas dão mais atenção à vaidade, outras menos, mas não há quem negue gostar de receber elogios pelos seus belos atributos físicos.

Estar sempre impecável não é uma questão apenas estética. É preciso ir mais fundo e se dedicar com carinho e atenção à saúde e à alimentação.

A nutricionista Silvia Tosi explica que os cuidados com a alimentação são imprescindíveis para a beleza. “Para ter pele e cabelo mais bonitos, as pessoas devem ingerir muita fruta, verdura e legume, deixando de lado a ingestão de gordura e produtos muito elaborados”, salienta.

A combinação exercícios físicos mais alimentação balanceada é realmente a base para quem quer estar sempre bela, em todas as fases da vida.

Auto-estima

Mas não foi sempre assim. Eliana, que hoje tem 33 anos, conta que tirou a sobrancelha pela primeira vez aos 27 anos. “Eu não me cuidava, pois tinha a auto-estima abalada. Não ligava para essas coisas”, salienta.

A virada na vida dela aconteceu depois de uma separação. “O meu ex-marido não me incentivava e eu não tinha vontade de me cuidar. Roía até as unhas”, diz.

Quando conheceu o seu atual esposo, a dona de casa se sentiu estimulada a se valorizar. “Ele adora me ver bem arrumada, me leva para sair sempre e faz questão que eu esteja sempre com o visual impecável.”

O desejo do marido coincide com o dela, que sente um enorme prazer em se cuidar. “Eu me descobri mulher depois que passei a me cuidar. Me sinto bem quando estou arrumada e acabo passando uma imagem boa para as pessoas”, salienta.

Para ela, todas as mulheres deveriam ter essa preocupação com o visual, pois isso as torna mais “poderosas”. “Tem gente que fala que não tem dinheiro para se arrumar, mas não é verdade. Nem precisa gastar muito para ficar bonita”, frisa.

Que o diga a manicure Sueli Aparecida Pereira de Souza, 41 anos. Embora tenha um orçamento apertado, ela faz questão de destacar a sua beleza. Tanto é que nem parece que já é avó. “Eu nunca deixo aparecer a raiz do meu cabelo. Estou sempre tingindo. Quando não dá para ir ao salão, faço em casa mesmo”, ensina.

Roupa nova, sapato de salto e maquiagem são outros itens importantes do dia-a-dia de Sueli. Esse conjunto de cuidados se reflete não só na imagem, como também no astral da manicure. “Eu me sinto feliz quando estou com a aparência em dia e passo esse sentimento para as outras pessoas.”

Beleza não tem idade

Para algumas feministas, a beleza feminina é uma forma do homem subjugar a mulher. Para outras pessoas mais radicais, vaidade é sinônimo de futilidade e se dedicar a estar bonita é seguir a ditadura do mercado.

No entanto, a beleza é uma maneira das pessoas se destacarem e se valorizarem. Cuidar do corpo, da pele, do visual na medida certa ajuda a rejuvenescer e a ter mais disposição para a vida.

A professora e psicóloga aposentada Dalva Guimarães Leite Silveira acredita que a mulher tem obrigação de ser vaidosa. “Nós temos de cuidar do visual sempre, independentemente da idade”, avalia.

Ela, que prefere não falar quantas primaveras já completou, conta que os cuidados com a beleza ajudam a mulher a se sentir mais jovem, alegre e disposta. “Isso influencia até no nosso ânimo. A gente fica iluminada, atraente, animada, feliz”, destaca.

Dalva faz questão de estar sempre em dia com o visual, mesmo que seja apenas para ficar em casa. “Tenho um ritual de beleza: levanto, escovo os dentes, tomo café e me produzo.”

Ela não abre mão da maquiagem, com a aplicação de uma boa base (“tem que ser de uma marca boa, senão estraga a pele”), blush, batom e delineador. “Passar lápis no olho deixa o rosto mais animado”, acredita.

Outro produto do qual a professora e psicóloga aposentada não abre mão é do protetor solar. “Eu uso sempre, pois esse sol está muito agressivo para a pele”, ressalta.

As idas ao salão de beleza também são freqüentes. “De 15 em 15 dias, eu tinjo os cabelos e faço mechas”, conta.

O investimento, segundo ela, vale a pena e deve ser feito por todas as mulheres.

E os cuidados com a beleza muitas vezes começam cedo. A pequena Júlia Caldeira Jarussi tem apenas 8 anos e já demonstra o seu potencial de vaidade. Ela faz as unhas com freqüência, repica o cabelo, faz mechas, aposta em variados acessórios e adora maquiagem. “Eu vivo pegando no pé dela para evitar os exageros”, diz a mãe, a publicitária Estela Maris Caldeira Jarussi.

Enquanto muitas mulheres nem ligam para o visual, Júlia fica de antena ligada nas tendências da moda e segue a mãe em suas incursões pelo salão de beleza. “Ela sempre faz as unhas, e tem de ser à francesinha, com florzinhas”, explica Estela.

Cuidados com a pele

Para conservar a beleza ao longo dos anos, é preciso cuidar com carinho da pele. Nada mais natural, já que ela reveste o corpo inteiro e fica exposta na maior parte do tempo.

A dermatologista Mônica Fanini dá algumas dicas:

• Desde bebê, é preciso criar o hábito de usar filtro solar com fator de proteção 15 diariamente, pois o índice de raios ultravioleta está bem alto no Brasil

• As crianças só devem usar hidratantes se tiverem a pele muito seca ou após a natação. O produto deve ser sem perfume ou ter uma fragrância suave (linha infantil)

• Crianças devem evitar usar os cremes das mães. Geralmente, esses cosméticos contêm substâncias que podem irritar a pele

• Os mesmos cuidados acima valem para a maquiagem, gel, spray para o cabelo, esmalte, tintura e descolorante

• Na adolescência, o maior problema é o surgimento de acnes. Por isso, é aconselhável usar sabonete para pelo oleosa duas vezes ao dia, além de um esfoliante uma ou duas vezes por semana

• Na fase adulta, a tendência é a pele ficar menos oleosa. Por isso, o ideal é cuidar de sua hidratação e nutrição

• Diariamente, deve ser feita uma limpeza com sabonete neutro ou loção de limpeza. Em seguida, deve-se usar uma loção adstringente e hidratantes antioxidantes

• Na terceira idade, o que predomina é o ressecamento, vincos e flacidez da pele, devido à diminuição do estrógeno, ocorrendo uma diminuição da elasticidade do tônus e da formação do colágeno

• Nesta fase, é indicado o uso de filtro solar com hidratantes, vitaminas C, E e F, ceramidas e tensores.

Substantivo feminino, a vaidade não não tem hora para se manifestar e faz um bem danado para as mulheres.

Fonte: Anvisa
http://www.maissaudebrasil.com