Orientação Amor

A dificuldade no Amor é quase sempre fruto da idéia que concebemos de um relacionamento. Na verdade, afastamos aquelas pessoas que poderiam tornar-se verdadeiras companhias amorosas com ideias pré-concebidas que carregamos de nossos ancestrais.
No fundo no fundo todos sonham com a sua alma-gêmea, com a pessoa que completa o nosso sonho e o nosso sonho quase sempre é perfeito e pessoas perfeitas não aparecem porque não existem…

Outra coisa que atrapalha demais os relacionamentos são as expectativas que criamos em cima da pessoa “amada”. Mal começamos um relacionamento e já temos um monte de ideias, de sonhos, de inquietações:

– Será que tal pessoa é isso ou é aquilo?
– Será que vai me convidar para conhecer a família, será que quer casar?
Será, será, será…
Muitas perguntas e pouco conhecimento.

Vivemos o tempo da pressa e queremos amor para amanhã, sexo para ontem e conhecimento sabe lá quando…
E assim, vivemos carregando frustrações que as vezes machucam tanto que não ficamos com medo de nos relacionarmos.
Precisamos do olhar real, do olhar sem tanta carência afetiva que nos dê a exata medida da pessoa que somos e aquela que nos relacionamos.
Nós mesmos não somos iguais quando começamos um relacionamento…sempre vestimos a melhor roupinha, o chiclete na boca para dar aquele sabor, o perfume escolhido…não é assim?
Então, precisamos viver o amor que descobre quem realmente é a pessoa que existe fora daquela vestimenta dos primeiros encontros, aquela que adora uma bermuda velha, um chinelo encardido, uma camiseta que tem alguns furos…
Isso evita a decepção.

Uma previsão

Digo pra você que este ano ainda o amor vai sorrir para você com dentes arreganhados, aproveite e faça uso dessas regras acima: não crie expectativas demais, ame-se e entregue-se na medida da paixão recebida.
Assim, o seu 2012 será lindo e marcará para sempre a sua vida.
Muita paz e realizações para você.



Há três métodos para ganhar sabedoria: primeiro, por reflexão, que é o mais nobre; segundo, por imitação, que é o mais fácil; e terceiro, por experiência, que é o mais amargo.
(Confúcio)



Um ponto importante da sabedoria de vida consiste na proporção correcta com a qual dedicamos a nossa atenção em parte ao presente, em parte ao futuro, para que um não estrague o outro. Muitos vivem em demasia no presente: são os levianos; outros vivem em demasia no futuro: são os medrosos e os preocupados.
(Schopenhauer)