Uma poderosa oração de libertação!

Em Jeremias 33,3 lemos o seguinte: “Clama por mim, que eu te ouvirei e te mostrarei coisas grandiosas e sublimes, que tu não conheces”.
“Quem como Deus?”
Essa foi a demonstração de fé, que São Miguel Arcanjo proferiu durante a sua batalha contra as forças do mal.
É mais do que uma interrogação, é uma afirmação de que não há poder maior que o de Deus.
Essa submissão, essa certeza transforma situações desesperadoras, problemas terríveis em soluções que nem imaginávamos conquistar ou sucesso que não acreditávamos ser possível.
Participe da Oração quebra correntes e prepare-se para obter respostas urgentes para o seu problema.
Inscreva-se:

    Seu nome (obrigatório)

    Seu e-mail (obrigatório)

    Seu pedido mais urgente:




    A Oração do Senhor, também conhecida como o Pai Nosso, é talvez a oração mais conhecida do cristianismo. Duas versões dela ocorrem no Novo Testamento, uma no Evangelho de Mateus (Mateus 6:9-13) como parte do discurso sobre a ostentação, uma secção do Sermão do Monte; e a outra no Evangelho de Lucas (Lucas 11:2-4).


    O contexto da oração em Mateus é uma parte de um discurso, sobre um povo sofrido que ora grandiosamente, simplesmente com a finalidade de ser visto orando; Mateus descreve Jesus ensinando as pessoas à orar “após a fórmula” dessa oração. Tendo em conta a estrutura da oração, fluxo de sujeito e ênfases, uma interpretação da Oração do Senhor é como uma orientação sobre como orar em vez de aprender algo ou repetir por hábito.


    Há outras interpretações sugestivas que a oração foi concebida como uma oração específica à ser usada. O Novo Testamento relata Jesus e seus discípulos orando em várias ocasiões; mas nunca os descreve usando essa oração, é incerto o quão importante ela foi originalmente vista e tida.
    No dia da Páscoa foi estimado que dois bilhões de cristãos católicos, anglicanos, protestantes e ortodoxos leram, recitaram ou cantaram a oração em milhares de línguas. Fonte Wikipedia
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Pai_Nosso