Sonhos de papel

Mensagem do Meu Anjo – Sonhos de papel
Por Paulo Roberto Gaefke em 19/02/2011

A folha de papel em branco aceita qualquer escrito,
idéias malucas, sonhos ufanistas, desejos secretos,
pode guardar um sonho que só vai virar realidade,
muitos anos depois, ou ser esquecido…
A folha de papel pode receber uma nova história,
um “best-seller” mundial falando de escola de bruxos,
ou um relato humilde de alguém que precisa desabafar…

Assim também é o dia de hoje;
cheio de possibilidades para os que querem enxergar portas,
cheio de dificuldades para quem quer enxergar barreiras.

O dia é uma folha em branco onde seus sonhos mais loucos,
podem começar a tomar forma, ou morrer soterrado,
sem mesmo ter tentado, sem mesmo ter existido,
amassado pelo peso do “não tentar”.

Tome o seu dia pelas mãos.
Como pipa que o menino não cansa de cuidar,
como quem carrega um tesouro que não pode perder,
como quem leva o seu amor pelas mãos,
como quem baila com a pessoa amada,
como quem sorri até mesmo diante da dor,
sabendo que o tempo vai levar o sofrimento,
vai deixar a saudade, uma forma gostosa de tortura,
que envolve a paixão e o amor.

O dia está aberto para você escrever a sua história!
Se é para ser um romance, que seja meloso e com final feliz.
Se é para ser um drama, que seja da superação, da sua vitória,
se é de terror, que seja passageiro, como montanha russa,
se é de pura realidade, que seja cheio de desejos,
cheio de vontade de dizer para o mundo:
– eu sou o personagem principal da minha vida,
sou o diretor deste filme lindo,
sou o roteirista que grita:
eu sou feliz!

O Oscar de melhor filme deste ano é o que fala da sua vida.
Você duvida?
É tempo de vencer, e escrever a sua história.
Eu acredito em você
Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br
Ao menos uma vez por mês, pratique o vegetarianismo, para nutrir seu coração de compaixão.

[email_link]

Visite o BVOfertas agora mesmo: www.bvofertas.com.br

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +