Sonho de uma tarde

rosas

Não sei de onde brota essa saudade, lembranças de ninguém,
de um rosto desconhecido, de um cheiro de amor perdido,
um desejo maluco de encontrar quem ainda não veio,
Será o ar da tarde, essa brisa, essa serenidade?
ou será a minha carência, essa ausência de você,
que ainda não conheço, mas que desejo tanto…

Sinto meu peito oprimido,
um desejo incerto de correr e outro de ficar,
minha alma quer voar, meu corpo esperar,
a incerteza faz meu coração permanecer agitado,
minhas mãos nervosas não se contém,
escrevo uma palavra e logo outra vem,
e no meio das letras, parece que desenho,
é o seu rosto que me vem…

Será poesia da minha alma?
Serão versos sem rimas de quem procura amor?
Serei eu ausência de sentimentos?
Será a tarde a inspiração, ou o medo da noite vazia,
da solidão da cama que se torna grande demais,
enorme para tanto amor que eu trago?

Vem…
Não sei onde você anda,
mas sei que marcamos um encontro,
para um dia qualquer neste mundo,
nos encontrarmos e sem palavras ficarmos,
enlaçar a minha vida na tua,
como bocas ardentes que se procuram,
numa tarde como essa,
pra minha vida ser sua,
e a sua, extensão da minha,
então, vem…

Eu acredito em você.
Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br

Leia meu livro: Decidi Ser Feliz, Mensagens para um dia melhor.
Peça para a Lia em lia.gb@terra.com.br . Apenas R$ 20,00

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +

Comments are closed.