Só vontade não resolve…

Mudança de Hábitos
Mudança de Hábitos
Mudar hábitos que estão dentro de nós a tanto tempo é uma tarefa para leão. Por isso é tão difícil fazer uma dieta e ter sucesso, mudar de sedentário para atleta, deixar de comer doces e porcarias por alimentos saudáveis.



Só o seu desejo, a vontade de mudar não adianta nada. É preciso traçar um plano de metas(realistas) para começar a mudança. O Professor Peter Gollwitzer (professor de psicologia da Universidade de Nova York, nos EUA) criou um método que ensina o indivíduo a colocar em prática suas intenções de mudança.

A coisa funciona assim:

Digamos que você quer começar amanhã a malhar. Então, planeje hoje o grande início, deixando fora do armário a roupa de ginástica (que funcionará como gatilho) para você não ter de procurá-la sonolento no dia seguinte. Depois, coloque o despertador para uma hora mais cedo (criando uma rotina). Faça isso 2 ou 3 vezes por semana. Não se force todos os dias para não tornar o objetivo irreal. “As metas têm de ser realistas para funcionar”, diz o neurocientista e presidente do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino do Rio Jorge Moll, que trabalhou com Gollwitzer nos EUA.

Você também pode se premiar quando conseguir levar adiante o plano: faça uma viagem para compensar o esforço, por exemplo. Mas puna-se se não conseguir cumprir tudo no prazo estipulado. Se as recaídas eventualmente ocorrerem, não desista.

Hábitos só se formam com a repetição. São caminhos gravados em nossos neurônios e não adianta querer eliminá-los, pois eles irão voltar. A não ser que você grave novos (e, de preferência, bons) hábitos por cima. Afinal, nosso cérebro prefere essas ações automáticas a pensar.

Então, aproveite-se dessa preguiça da sua cabeça. Com uma dose de disciplina e persistência, você poderá reprogramá-la. Basta identificar os comportamentos que o incomodam e entender o que os dispara. Logo ficará mais simples substituí-los por coisas que só façam bem. Seja trocar os biscoitos gordurosos por uma conversa com os amigos ou assistir a menos séries de TV e ganhar boas noites de sono. Pense no que você quer mudar e seja positivo. Quando a coisa parecer difícil demais, lembre-se: a vantagem é que só precisamos fazer o esforço uma vez para automatizar o bom comportamento para toda a vida.
[wp_bannerize group=”shake”]

Fonte: Revista Galileu

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +