Serve, constrói e semeia

O arar a terra para semear


Quando você acreditar que tudo está irremediavelmente perdido.
Pare um pouco e pense:

– O que eu tenho plantado nessa minha vida?

Sou o aquela pessoa que começa ou a que aparta brigas?
Sou o que traz um sorriso no rosto,
ou ando com pedras no bolso?
Sou o que fala de esperança e confiança no futuro,
ou sempre digo que tudo está perdido?

Minha boca se abre mais para elogiar ou para criticar?
Eu sei o que é amar, ou apenas espero ser a pessoa amada?
Eu exijo muito ou me dou além da conta?
Eu acredito em Deus sempre, ou só nas horas de aflições?

Levante da cadeira do conformismo e construa algo novo.
Se você acredita que já tentou de tudo,
eu tenho certeza que você na verdade, fez quase nada.
Apenas variou a maneira de fazer sempre a mesma coisa.
Pense…

Semeie agora, flores e frutos do bem.
É tempo de servir e não ser servido!
É tempo de doar sangue, doar amor,
doar roupas, doar o pedaço de pão.


Não é tempo de ficar no quarto escuro da lamentação.
A vida pode ser amorosa, mas pede “AÇÃO”.

Se quiser, pode continuar ai, se lamentando disso ou daquilo.
ou arrumar desculpas e culpados para tudo que deu errado.

Ou pode simplesmente, levantar a cabeça e olhar para o alto.
Receber a chuva de bençãos que cai agora,
e sem medo de ser feliz, dar o primeiro passo para a sua vitória.

Recomeçar agora, com ou sem moedas no bolso.
Apenas com a força que vem do seu mais profundo “eu”.
Aquele que diz com certeza:
– Eu sou uma pessoa vencedora.
Servi, plantei e estou construindo o novo Mundo.

Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br
[email_link] 

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu…
Paulo Roberto Gaefke no Google +