Quem foi que disse?

Quem foi que disse que a vida é só flores?
Quem foi que falou que seria só felicidade?
Quem deixou em você essa impressão de luzes eternas?
Quem foi que afirmou que amar é só alegria e paz?
Onde foi que você viu uma estrada sem subidas ou descidas?
O mar é feito só de calmaria?
As rosas não tem mais espinhos?
Será que os leões viraram bichos de estimação?

Não acredite em facilidades,

mas não se deixe levar só pelas dificuldades,
elas também são passageiras,
são provas que duram o tempo exato do seu amadurecimento.

O tempo do orgulho ceder,
da ilusão se render,
do seu coração se quebrantar,
de você aprender o que é amar,
de valorizar o seu melhor,
de trabalhar seus defeitos,
descobrir a beleza da vida,
que é um grande renascer,
um recomeçar diário,
um livro em branco para escrever,
partitura vazia para uma obra prima.
Um velho piano para tocar uma nova canção,
canção de vida, canção de amor,
canção de reencontro.

É tempo de viver você,
tempo de colocar mais amor em tudo,
como quem tempera a ceia especial,
onde o sabor é sentir a vitória.
Degustar a vida é isso!
Viver cada dia como se fosse um prato especial,
saboroso e único, com temperos que nós mesmos colhemos,
frutos da nossa insistência na felicidade,
que é a sobremesa divina que reparto agora com você.
Vem ser feliz!

Acredite em você

Paulo Roberto Gaefke

[email_link]

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +

Comments are closed.