O som do amor

Sabe quando falta uma palavra para definir o que sentimos?
Sabe quando o que você sente é tão grande, tão inusitado,
que não há força em nenhuma poesia ou palavreado.



Tudo fica pequeno diante de tantos sentimentos,
a vida deixa de ser uma teoria, um pensamento,
ela passa a ser completa, preenchida.

E essa palavra que falta, que se cala na garganta,
só pode ser expressa pelos sentimentos, falar não adianta.
Quem sabe com o brilho desse olhar.
As palavras mentem, o olhar jamais…

O falar deve ser reservado para expressar alegria,
para aquele bate papo gostoso com as pessoas queridas,
para a entrevista de emprego, para expressar um desejo.
O falar é a expressão do que vai no seu intimo,
por isso, deve ser estudado, pois aquilo que é falado,
não pode ser deletado,
é email que já saiu, partiu…

Deixe-se embriagar pelos sentimentos,
deixe seus olhos falarem : – eu te amo!
deixe seus braços apertarem a felicidade,
deixe as tolices e as discussões vazias morrerem na ponta da língua,
e acima de tudo, deixe o amor ser o seu mensageiro,
ele fala, esclarece, perdoa, pede desculpas, reconcilia, reaproxima…
Quem faz do amor o seu interlocutor, carrega na alma a pedra de alquimia,
é mais do que inteligência, é pura sabedoria.



Quando faltar palavras, seja onde for,
deixe falar mais alto, o som do amor.

Eu acredito em você
Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br
[email_link]



image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +

One thought on “O som do amor

Comments are closed.