O pouco com Deus

“O pouco com Deus é muito…”

Quantas vezes você já ouviu esse ditado?
Quantas vezes você imediatamente pensou na pobreza, em coisas pequenas?
Quantas vezes você não teve a visão de que o “pouco” eram as coisas,
que o pouco é qualquer coisa material.
Que devemos nos contentar com o que a vida oferece?

O pouco somos nós!
Somos nós que nos defrontamos com nossos adversários interiores:
o orgulho, a vaidade, a presunção de que somos “algo mais”,
que nos julgamos superiores a essa ou aquela pessoa,
que nos gabamos de nossos diplomas,
que fugimos das feridas de nossos “irmãos” caídos,
que levantamos o dedo para acusar,
apontamos os defeitos dos outros,
gritamos para encobrir nossos erros.

O pouco com Deus, ou seja, nós mesmos com Deus
podemos ser muito mais, ter muito mais,
desde que deixemos de lado as nossas “presunções”,
pois o “Reino de Deus” se apresenta com simplicidade,
chega ao corações pedindo apenas a capacidade de amar.
Amar sem pesar, sem cobrar, sem exigir troca.

Definitivamente creia: Deus não é vingativo,
não fica espreitando as suas atitudes para cobrar,
Deus espera, Deus ama, Deus acolhe!
É com essa mensagem que Jesus se dirige mais uma vez,
aos aflitos, aos que tem sede e fome de justiça,
os que perderam a luz em algum ponto,
e não enxergam saída.

Jesus, convida para um abraço que reconforta,
sem cobrar nada, sem apontar erros,
apenas acolher seus sonhos,
separar o que é imaginação da realidade,
segurar na sua mão e apontar o infinito,
mostrar que além de todas as conquistas transitórias da vida,
o que realmente importa é o bem que podemos fazer.
O que liberta, o que salva, o que transforma
é o bom e velho amor.

Então,
comece por você!
Perdoe-se!
Encontre-se!
esforce-se um pouco mais!
E se a estrada parecer penosa, e se solidão chegar,
se não ver ninguém no caminho, lembre-se de olhar para o alto,
Eis Jesus sorrindo e pedindo,
segue confiante:
Eu estou contigo!
sempre…

Acredite em você
Paulo Roberto Gaefke
[email_link]

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +

5 thoughts on “O pouco com Deus

  1. Olá Paulo,

    Li na sua apresentação, que você escreve para “jogar pra fora” suas emoções, e que se uma mensagem tocar um leitor, está aí a sua satisfação.

    Por isso gostaria apenas de agradecer por essa mensagem.

    Saiba que me levou às lágrimas, e principalamente: renovou minhas esperanças e me trouxe fé!

    Então,

    OBRIGADA!

    Que Deus lhe abençoe sempre, para que possa continuar tocando o coração das pessoas!

  2. Olá….
    Gosto muito de tudo que vc escreve e sempre estou postando no Facebook e esta, como todas as outras, me tocou muito.
    Agradeço à Deus pela sua vida e que Ele continue te inspirando para levar aos corações as Suas mensagens de fé, amor e, principalmente, falar de Jesus às pessoas para que possam ser tocadas por Ele.
    Glória à Deus pela sua vida.
    Deus te abençoe cada vez mais.
    Grande abraço

  3. NOSSA,LÍ SUA MENSAGEM E NÃO CONTIVE MINHAS LÁGRIMAS…SÁBIAS PALAVRAS QUE ENTRAM DIRECTO NO CORAÇÃO…QUE DEUS CONTINUE LHE USANDO PRA DE ALGUMA FORMA FALAR CONOSCO,TRAZENDO ESSA PAZ E ESPERANÇA QUE SENTIMOS AO LER TUAS LINHAS…PAZ DO SENHOR!!!

  4. Caro Paulo,
    Que bom entender que nossa pequenez é nosso trunfo diante da grandeza de Deus. Deus é grande em perdão e misericórdia, em escolher e acolher de preferência os excluídos pela “gente de bem” do mundo sem Deus. Pela fé, toda essa grandeza e poder de Deus está ao nosso dispor, para realizar em favor dos irmãos as obras que Jesus realizou. As palavras libertadoras que escreve neste espaço virtual, mas tão real pela sua sensibilidade, são a luz de Jesus para todos quantos leem você, como eu. “Tu és a luz do mundo, Paulo. Brilhe a tua luz diante dos homens, para que, vendo as boas obras expressas nas tuas palavras verdadeiras, glorifiquem o Pai do céu”.
    Feliz Natal, meu caro irmão.
    Geraldo.

Comments are closed.