Nota de falecimento

mar_nas_pedras
Faleceu no inicio desta madrugada, à meia noite em ponto, o “Dia de Ontem“, que segundo algumas pessoas, já fora tarde, e para outros, deixou saudades imensas, um gostinho de realização inesquecível.

Para algumas pessoas, o dia de ontem demorou demais para passar, foi longo e tedioso, marcado por momentos de dor e sofrimento, para outros passou rápido demais porque marcou o nascimento de mais uma vida, a descoberta do amor, a possibilidade de um novo emprego, a esperança de uma nova amizade.

O dia de ontem será lembrando por algumas pessoas, pela dor ou pelo amor, mas muitos não conseguem reter sequer uma lembrança do dia, não se lembram sequer o que comeram no café da manhã, outros nem tiveram o prazer de fazer uma refeição.

Muitos guardarão impressões para sempre, porque o dia de ontem marcou o fim de um antigo relacionamento, a morte de um ente querido, a demissão do emprego tão necessário nessa época, a reprovação naquela prova tão importante, a briga familiar que deixou todos com vergonha de si mesmos, e outros estão dormindo rindo, sonhando com anjos, pois no dia de ontem realizaram um sonho…

No meio dessa notícia da morte do dia de ontem, Deus em sua generosa misericórdia, manda-nos a Boa Nova todos os dias, sempre no primeiro minuto após a morte do dia de ontem: nasce o “Dia de Hoje“, onde todos nós, invariavelmente temos a oportunidade de marcar com as nossas atitudes, essa data para sempre, com alegria ou tristeza, com amor ou revolta, com mais trabalho ou preguiça, com desejo de mudar ou conformismo de sempre.

Ai está o nosso presente: o “Dia de Hoje” que se renova em esperanças, na certeza de que somos nós mesmos, os donos do dia, de cada minuto que nos compete trabalhar, e por isso mesmo, o sol que se levanta brilha para todos, mas é preciso que você saia da sombra e o busque para aquecer seu coração para este dia seja mais do que uma lembrança, seja inesquecível e para sempre, o dia mais feliz da sua vida.

Acorda! o dia de hoje é o seu maior presente.

Vai deixar escapar assim, sem mais nem menos?

Paulo Roberto Gaefke

(Foto: angelalib/09
– formatação rosangela_aliberti)

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +

6 thoughts on “Nota de falecimento

  1. esse texto mim ajudou a perceber que devo valorizar a minha vida a cada instante e
    tbm mim ajudou a perceber que quando pessamos que um dia passa só por passar como um qualquer é normal
    mais não é porque um a cada dia que começa é um novo recomeçar…
    e que nesse dia faça tudo que vc puder…

    quero dizer a vcs que lerem esse texto que viva o seu dia como se foçe o ultimo…

  2. Olá, sentiu minha falta? Eu havia morrido como o dia de ontem e a meses ou até anos sumi do seu site, mas como o dia de hoje renasci e estou aqui para reverencia-lo por ser meu anjo. Te gosto muito….

  3. Paulo. excelente texto….se possível gostaria de o publicar obviamente identificado com o seu nome. grande abraço.

Comments are closed.