Mundo descartável


Cuidado!
estamos vivendo o tempo do descartável.
E em nome de uma vida agitada, onde não temos tempo para quase nada,
estamos nos descartando de coisas muito importantes.
Tratando quase tudo como descartável e supérfluo.
Nações mais ricas já viveram isso fortemente,
e hoje andam pagando um preço enorme pelo descarte louco dos seus bens.
Trocavam tudo da noite para o dia pelo modelo mais novo.
Não precisavam de uma nova televisão, mas inventaram uma mais fina.
A moda ditando regras, faz as pessoas vestirem roupas ridículas como se fosse gala.
A propaganda induzindo pessoas a beberem, fumarem, morrerem…

Cuidado!
Estamos vivendo o tempo do descartável.
E em nome de uma vida agitada, onde não temos tempo para quase nada,
estamos nos descartando de coisas muito importantes.
Tratando quase tudo como descartável e supérfluo.
Nações mais ricas já viveram isso fortemente,
e hoje andam pagando um preço enorme pelo descarte louco dos seus bens.
Trocavam tudo da noite para o dia pelo modelo mais novo.
Não precisavam de uma televisão nova, mas inventaram uma mais fina.
A moda ditando regras, faz as pessoas vestirem roupas ridículas como se fosse de gala.
A propaganda induzindo pessoas a beberem, fumarem, morrerem…
E assim, seguimos, jogando fora o que nos faltará logo mais.

Cuidado!
Estamos tornando tudo muito descartável.
O beijo na boca hoje é em série.
Sexo é tão banal desde os 14, 15 anos, ou ainda menos.
Noivado é quase conto de fadas.
Casamento um evento social que pode ser repetido várias vezes.

Criar filhos é quase sempre encher-lhes de porcarias,
ou deixá-los em algumas dezenas de cursos, a maioria inúteis.
Amizade sincera é contada nos dedos.
Gente que lava uma louça, arruma uma cama, cozinha um feijão,
está quase tão raro quanto ver educação nas ruas.

Gentileza então, anda perdida em alguma sala de aula no passado.
As escolas, cada dia mais inúteis no processo de ensinar,
apenas enchendo linguiça – que não tem mais trema!
E eu tremo de medo de ver onde vai dar isso.

Precisamos de compromissos!
Precisamos criar filhos que respeitem o próximo.
Que saibam o valor da roupa que vestem.
Que não troquem de tênis como se fosse a camiseta velha.
Que não se percam no mundo virtual,
quando há um mundo gritando por socorro, o mundo real.
Que no final de tudo, é o que nos espera.

O amor não pode ser descartável.
O respeito não é descartável.
O desejo não pode ser mundano.
A cobiça não pode ser alimentada.
A vida deve ser valorizada.
E tudo começa em você.

O que você vai fazer para fazer melhorar este mundo?
Não espere por mim.
Não espere por ninguém.
Simplesmente faça!
Só assim, o mundo será aquilo que todos desejamos:
– um pouco melhor que ontem e muito melhor amanhã.

O mundo conta com você.
Paulo Roberto Gaefke
[email_link]

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +

4 thoughts on “Mundo descartável

  1. Excelente texto! Essa é uma realidade. As pessoas compram por impulso e compram coisas desnecessárias.
    A vida tornou-se descartável. Vamos cuidar mais desses detalhes. Vamos cuidar mais do que conquistamos com sacrifício, cuidar mais da nossa família, da alimentação. Fazer a comida que servimos para a família é muito mais saudável e sai mais em conta. Estou contigo Paulo. Parabéns pelo texto que serve de alerta para todos nós.

  2. O o seu artigo é bastante lúcido e nos alerta para prestarmos atenção nesse mundo luco que está aí.
    A melhor coisa da vida são as coisas mais simples:como comer em casa,cuidar de nossas próprias coisas,se alimentar saudavelmente,ficar em casa,não gastar por compulsão,curtir a presença de nossos familiares e por aí vai…

    PARABÉNS Paulo por ser uma LUZ que é a sua alma,sua mente.

    Auricelia

  3. Seu texto muito real, porém só discordo da parte que você escreve que “As escolas, cada dia mais inúteis no processo de ensinar”, pois sabemos que vivemos em uma sociedade em que os poderes públicos não dão dsempenham seus verdadeiros papéis em contribuir para melhorar a educação desse país, onde a educação, saúde e segurança serão sempre alvos….e como tudo nesse mundo é um processo…os resultados são esses aí….ficaria melhor escrever :” Os poderes públicos cada dia mais inúteis no processo de administar para a saúde, a educação e a segurança do seu povo”.

  4. Excelente artigo! Porém concordo com com a sugestão da professora Jorgina.
    Abraços luminosos para você!

Comments are closed.