Usina de força

Força em Japonês
Símbolo de força em Japonês

“As horas mais tristes da vida são aquelas em que duvidamos de nós próprios.”
(Henry Ford)

Eita falta de coragem hein?
Que desânimo é esse?
Que opressão é essa no peito?
Será dor ou fantasia?
Realidade ou fuga?

Alma querida, dentro de você trabalha uma turbina de energias.
Ela é quase uma usina atômica, com força descomunal.
É essa força que faz pessoas saírem do meio do nada e crescerem.
Faz com que mães muito frágeis criem jogadores de basquete,
gigantes do vôlei ou lutadores corpulentos.
É essa força que faz alguém andar léguas e léguas,
Ou subir montanhas que a vista não alcança.

Dentro de você, nessa usina,
a força que a movimenta é a paixão, o tesão pela vida.
Sabe aquele desejo de transformar alguma coisa?
Sabe aquele dia em que você decide que vai fazer alguma coisa,
e que mesmo com a dúvida de todo mundo, com a sua certeza,
você vai lá e faz.
Tipo Santos Dumont que subiu em seu avião e em meio ao medo dos outros,
subiu, voou e provou o sabor da vitória.

Cadê o seu avião?
Cadê os eu tesão pela vida?
Cadê a força que faz acender essa usina?
Do que você corre e se esconde?
Que medo é esse de revelar o que você tem de bom?

Aprende com a natureza que a força está em você.
Você pode provocar raios e tempestades no seu interior.
Você pode provocar amores e paixões.
Pode segurar na mão de alguém e curar.
Pode simplesmente deitar e relaxar,
ou levantar da cadeira e transformar o mundo.
O seu mundo, que pede um pouco mais de persistência.

Força!
Alma querida ligue as turbinas da sua usina.
Não pare para reclamar.
Chega de desculpas, pois se é para contar problemas,
quem é que não os tem?
Chega de choro.
Chega de lamentação.
É tempo de ação, de renovação.
De coisas velhas e problemáticas estamos cheios.
Queremos a novidade de vida,
a força e o brilho que você tem
O mundo precisa de você.
Força!

Eu acredito em você
Paulo Roberto Gaefke



image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +