Mensagem do dia – O amor do Passado


Mensagem do Meu anjo – O amor do Passado
De Paulo Roberto Gaefke em 11/11/2011 as 11:11h

Segundo o ensinamento da “Universidade da Vida”,
na pós-graduação em Relacionamentos,
não há a menor possibilidade de um amor verdadeiro, real,
vencer o amor “idealizado”, principalmente o “amor do passado”.

O “amor do passado”, que é o “amor idealizado” é sempre melhor.
Primeiro porque ele não vive de problemas, só de belos sonhos.
Segundo, ele não conta com a reação da outra pessoa,
ela sempre faz o que a gente “sonha”.
Terceiro, o amor do passado pode ser revivido na alma
a qualquer momento, ainda que não tenha nem acontecido.

Talvez, para você, que não tenha um “amor do passado”,
que vive com os pés no chão e na realidade,
seja difícil entender o tal do “amor do passado”,
mas se você topar com alguém assim,
pior ainda, se você se apaixonar por alguém assim,
vai sofrer um bocado para remover essa marca.

Para piorar, será sempre comparado(a) com esse amor imaginário,
e é claro, vai sempre perder.
Por isso, essa pessoa que vive o amor do passado,
ora quer ficar com você, ora quer fugir…

Não é fácil, e olha, na Universidade da Vida,
já vimos casos de pessoas que morreram solitárias, vivendo do “amor do passado”,
cheirando naftalina, emboloradas por dentro.

Se você vive de “amor do passado”,
tente uma terapia urgente, antes que seja tarde demais.
Antes que destrua belos sonhos, belas possibilidades,
pois amor do passado é uma triste esperança que nunca será realizada.
É fugir para dentro de uma prisão interior, sem portas, sem janelas, sem saída.

____________________
Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br
“Ao menos uma vez por mês, pratique o vegetarianismo, para nutrir seu coração de compaixão.”

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +