Mensagem do dia 16 de fevereiro – Quem muito sabe…

Sinta-se a vontade para criticar essa ou aquela situação.
Não fuja da responsabilidade de educar, ou de ensinar.
Mas, por favor, não faça da sua língua uma arma,
dessas que ferem mais do que armas de fogo,
cortam mais que facas afiadas, ou que queimam mais que o fogo.
 
Em tudo, use o bom-senso e a responsabilidade.
 
Muita gente adota a postura de conselheiro do mundo,
e quando vamos ver, a sua própria vida é um desarranjo só.
Elas adoram ensinar, mas não aprenderam.
Adoram falar, mas não aprenderam a ouvir.
Adoram comentar, mas não aceitam palpites.
Já sabem o que vão dizer dos outros, mas não aceitam que falem dela.



 
Gente assim você encontra aos milhares.
Gente que humilha só de olhar, e que no final das contas,
merece a nossa piedade total.
São pessoas mal-resolvidas, mal-amadas,
perdidas em suas próprias grosserias.
Usando a sua ignorância para sua própria defesa,
porque se pararem para ver a própria vida, caem.
Se deixar, elas compram um metro de corda e adeus.
 
Use a língua para estimular, elogiar, mostrar caminhos.
Se viu um erro, corrija-o carinhosamente.
Há mil maneiras de se falar um não, até de se dar uma bronca.
Escolha uma que seja firme. mas que não fira,
lembrando-se sempre que aquele que acredita que tudo sabe,
é o que mais precisa aprender.
 

____________________

Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br
Ao menos uma vez por mês, pratique o vegetarianismo, para nutrir seu coração de compaixão.

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +