Mensagem do dia 15 de fevereiro – Quadrinha da fé

Mensagem do dia Quadrinha da fé

Mensagem do dia – Quadrinha da fé

 

Se te feriram, é tempo de cicatrizar.
Se te magoaram, é tempo de perdoar.
Se te humilharam, é tempo de crescer.
Se te derrubaram, é tempo de se reerguer.
Se te roubaram, é tempo de juntar,
Se te abandonaram, é tempo de se encontrar.
Se te entregaram aos leões, é tempo de enfrentar.
Se te pisotearam, é tempo de se cuidar.
Se te zombaram, é tempo de mostrar sua capacidade.
Se te perturbaram, é tempo de paciência.
Se tudo parece vazio, sem sentido, usar a inteligência.



Se a vida te levou algo precioso,
é tempo de se revestir da couraça da “fé e do amor“.
Um complementa o outro.
Quando a luz da fé fraquejar,
e os ventos dos problemas quiserem apagá-la,
o amor é a chama que virá acendê-lá em meio a noite escura,
que faz tudo ser possível, é o que perdura,
é o que nos move, o que faz a diferença,
pois o amor é real, não é uma crença.

O amor, e só o amor, pode trazer pelas mãos,
o perdão, o resgate, a cura, a libertação,
renovando a fé, que não é só emoção,
é Deus que não enxergamos em ação.
porque está aqui, habitando o seu coração.

Acredite: é tempo de renovação,
de um novo sentido para a sua vida,
de saber que tudo é possível ao que crê,
pois Deus te assiste, Ele tudo vê.
Enxerga e ampara quem não desiste de lutar,
quem insiste em ser feliz sem deixar de amar.
Nunca pare de lutar!

Eu acredito em você
Paulo Roberto Gaefke

ATENÇÃO:
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Escrito por Paulo Roberto Gaefke – www.meuanjo.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +