Mensagem do dia 01 de fevereiro de 2013 –

O amor, a alma e a eternidade

“Quando o amor vos fizer sinal, segui-o; ainda que os seus caminhos
sejam duros e escarpados. E quando as suas asas vos envolverem,
entregai-vos; ainda que a espada escondida na sua plumagem vos possa
ferir.” Khalil Gibran

Muita gente se fecha para o amor depois de uma decepção amorosa, sofrem
horrores e plantam uma semente amarga dentro do coração que regada pela
desilusão e pelas lágrimas da saudade, cresce sem medidas, formando
raízes profundas na alma, tornado-as secas e até amargas.



Mas, o grande segredo do amor é não guardar mágoas, é perceber em cada
relacionamento algo de bom, um aprendizado que não seria possível sem a
experiência, fica retido em cada pessoa, levando ao conhecimento da
verdadeira harmonia, e harmonia entre dois seres é o fermento do amor.

Que adianta a paixão de dois corpos ardentes, se não existe aquela magia
que une as almas?

Que adianta teclar na internet, acreditando que a sua alma gêmea está do
outro lado do computador, se quando os olhos se enxergam não existe
aquele brilho que aproxima?

Que adianta o beijo na boca se não acende o coração?
Mas, tudo isso é importante, o chat, o beijo, o cinema, a praça, a
amizade que vira algo mais, o colega da escola, a amiga de infância,
vale tudo, só não vale se esconder, ter medo de viver um novo amor,
porque amar é preciso, ainda que a alma seja pequena, ela se agiganta
diante do brilho de dois olhares apaixonados, porque o amor sempre vale
a pena.
Paulo Roberto Gaefke
ATENÇÃO:
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Escrito por Paulo Roberto Gaefke – www.meuanjo.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +