Evolução moral e tecnologia

Evolução: questão de tecnologia
Há anos que afirmo que o homem vai evoluir muito mais rápido agora em todos os campos da “moral”, apesar de assistirmos ese show de bandalheira, roubos e assassinatos, corrupção e desmandos. Toda essa sorte de “gente do mal”, gente disposta a vender a própria mãe por algunms trocados, estão com os dias contados.

A evolução “moral do homem”, não se dará por nenhuma religião, educação ou “despertar do espírito”, mas sim pela alta tecnologia que vai cada vez mais, vigiar nossos passos, impedindo assim, os assaltos, os golpes de corrupção, as traições dos amantes, a mentira que gera prejuízos, os boatos maldosos…

Tudo tem o seu tempo, e o tempo desse “povo” está cada dia mais curto. E olha que o que eu afirmei isso a 10 anos atrás, tempo onde a tecnologia ainda gatinhava e poucas empresas investiam na Web. E eu creio, com a mais absoluta certeza, que os próximos vinte anos serão marcantes para a história da humanidade com aparelhos cada vez mais sofisticados de comunicação a distância, videofones, computadores minúsculos, celulares com grande capacidade de processamento igualando, ou tornando-se o micro portátil de todos.
Evolução “forçada”.

Por isso, a evolução que eu digo, se dará “forçosamente” pelas lentes das câmeras em todos os lugares, pela gravação de mensagens, pelo incremento das redes sociais, pela facilidade de ter um “micro” em qualquer parte do mundo, com sistemas de informação cada vez mais ágeis e baratos.
Nanotecnologia, transmissão total de dados sem fio (wirelles), e uma geração que está ai, cada vez mais acostumada ao computador.
A nova geração de seres humanos já está ai, são nossos filhos e netos.

Crianças que já nascem com página na internet, que no útero já fazem cálculos e já saem ativos procurando um joystick, vão transformar esse mundo nos próximos 20 anos de tal maneira que, teremos 2000 anos de evolução em apenas duas décadas.

Escreva, anote, guarde no seu chip o que eu digo hoje: a evolução do homem já começou, já foi acertada em reunião celestial há 30 anos atrás com o nascimento da Internet, que acaba de chegar ao estágio 2, pronta para comandar os novos habitantes do planeta Terra, trazendo justiça e limpando as “escórias” e defeitos para diante das lentes do mundo que asssiste a tudo com indignação, essa mesma indignação que trará a tal sonhada evolução em dois mundos: o físico, latente e tangível, com o espiritual, aquele que não vemos, mas está ai, cada dia mais presente, empurrando-nos, ainda que a contra gosto para alguns, para o futuro.

Seja bem vindo ao” Brave New World“, não aquele que Huxley idealizou, não tão perfeitinho, afinal, somos humanos, sujeitos às instabilidades emocionais do nosso caráter, mas um “admirável mundo novo” de gente que vai caminhar a passos largos para uma sociedade mais justa, mais fraterna, onde a mentira não terá apenas “perna curta”, mas será amputada e quem sabe até, esquecida em um velho galpão de sucatas do século XX.

Ainda acredita que isso é utopia?
O tempo, bravo tempo, dirá. Enquanto isso, faça a sua parte, seja honesto consigo mesmo. Ame-se, respeite-se, e transfira esse amor e esse respeito para a natureza e para o próximo. É só isso, mais nada.

“Faça para o próximo o que gostaria que ele fizesse por você. Faça pela natureza, o que gostaria que ela fizesse por você. O mundo é a sua casa.”
Pense nisso!
Ah! e pode distribuir este texto para os amigos. Quem sabe não alcançamos mais pessoas dispostas a viver no “novo tempo”, tempo de ser feliz com coisas simples, como respirar ar puro, beber água, alimentar-se com alimentos saudáveis, e amar muito, porque no fim de tudo, o que resta, o que é fundamental,  é só o amor.

Eu acredito em você
Paulo Roberto Gaefke
[email_link]

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +

Comments are closed.