Do amor que é amor

Para viver um grande amor
Um grande amor
Não tenha vergonha de declarar o seu amor,
nem medo de vivê-lo intensamente,
ainda que no passado uma dor tenha machucado tanto,
que uma barreira invisível,
acabou separando você e o seu coração.
Nem tenha medo de parecer tolo,
ao se pegar sonhando em pé,
lembrando um doce momento,
nem se pegue assustado na fidelidade,
amor é assim mesmo,
quando é amor não tem espaço para mais um.

Quando estiverem longe,
não se desespere com a saudade,
a saudade é a certeza de que temos alguém em algum lugar,
para lembrar e ser lembrado,
amar e ser amado,
voltar e reencontrar…
Não esconda as lágrimas,
ao ouvir aquela música no rádio,
que marcou tantos momentos,
nem se envergonhe delas.
Deixe-as expressar a ternura,
lavando o coração e alimentando a esperança.
E quando se encontrarem, fale do seu dia,
mas saiba ouvir, e quando ouvir, ouça atentamente,
e quando for gentil, seja doce,
e quando faltarem palavras,
deixem os olhos falarem,
eles não escondem nada,
declaram tudo sem nenhum som,
e se os lábios se colarem,
e se o coração disparar demais,
ainda assim, deixe o amor extravazar,
vazando pelas gotas de suor que une os corpos,
amor não se gasta, se basta.
E se um dia, você não souber expressar esse amor,
peça ao vento que leve carícia aos cabelos da pessoa amada,
que os pássaros levem melodias delicadas,
que o mar em sua força possa beijar os seus pés com suavidade,
e toda a natureza, que é criação divina e fruto do amor,
leve um grito da sua alma apaixonada:
eu te amo,
e traga de volta no eco da emoção de alguém:
eu também!

Eu acredito em você.
Paulo Roberto Gaefke
[email_link]
Use e repasse a vontade em sites, blogs ou email, mas, por favor, respeite os direitos autorais e mantenha o nome do autor. Obrigado!
Leia meu livro: Decidi Ser Feliz, Mensagens para um dia melhor.  Peça para a Lia em lia.gb@terra.com.br . Apenas R$ 20,00.
image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +

One thought on “Do amor que é amor

  1. Amo Paulo Roberto Gaefke, sua Mensagens, enfim tudo!
    Ele me ajuda no crescimento espiritual. Deus lhe abençoe!
    Com carinho, este verso:
    Delicadeza
    “A alma é invisível
    um anjo é invisível
    o vento é invisível
    o pensamento é invisível
    e no entanto
    com delicadeza
    se pode enxergar a alma
    se pode adivinhar um anjo
    se pode sentir o vento
    se pode mudar o mundo
    com alguns pensamentos”.
    (Roseana Murray)
    Beijos, Anjo amigo!!!
    🙂

Comments are closed.