Da Filosofia do “Eu”

Eu vejo flores
Eu vejo flores

Melhor é dar uma volta no quarteirão,
que ficar presso sempre às mesmas ruas.
Melhor é ouvir o coração, que se perder em filosofias.
Melhor seria a decisão, firme e forte de seguir adiante.

Melhor ainda é acreditar mas POSSIBILIDADES,
abrir brechas na sua vocação, descobrir talentos.
Melhor fazer pastel bem feito que prédio torto,
fazer cortes em tecido que instalação elétrica perigosa.
Descubra o que te faz bem, e o que você faz bem.
O que a sua alma pede.
Não é simples, requer atenção, carinho,
pois normalmente descuidamos de nós mesmos.

Olhe ao seu redor, mas não deixe de conferir no espelho,
é nesse “quadro mágico” onde encontramos nosso melhor amigo.
É nesse amigo que podemos observar  as marcas do tempo,
o que as nossas idéias e ideais andam fazendo com a gente.

Tem gente tão sofrida que mal se olha no espelho,
gente que se maltrata, acreditando em pedras,
vigiando o que não precisa, cuidando da vida dos outros.
Ah! quanto tempo perdido.

Quando você está bem,  faz o bem naturalmente.
Espalha boas sementes pelos campos.
Afinal de contas, só pode espalhar sementes,
aqueles que cultivam a terra, os que semeam,
e não os que observam.

Olhe para dentro de você, ainda dá tempo.
O que você tem plantado de bom?
Alias, o tempo é o que menos importa,
importa é a sua decisão de fazer algo novo,
uma ATITUDE em prol da sua alegria.

Pode ser uma viagem, um passeio a pé,
um corte de cabelo diferente, uma roupa maluca,
sei lá, veja em você, sinta-se!

Deus presenteou cada um de nós com um poder:
poder de observar e tirar conclusões.
Isso, nós, seres humanos, chamamos de “pensamento“,
Deus chama de “reflexão“, tempo de mudanças.

Não desista dos seussonhos,
eu vejo flores em você!

Paulo Roberto Gaefke

envie para alguém especial
[email_link]

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +

2 thoughts on “Da Filosofia do “Eu”

Comments are closed.