Costumes

Mensagem do Meu Anjo – Costumes
Paulo Roberto Gaefke em 16 de Novembro de 2009

A vida pediu: mude!
Eu recusei o convite, preferi a acomodação do conhecido.
Somos assim não somos?
O desconhecido pede mais que esforço,
pede o “correr riscos”.

A vida insistiu: mude!
Eu ainda relutei, fiquei indiferente,
mas já sentindo as primeiras dores da estagnação.

O emprego pode ser ruim, mas é esse que temos,
o relacionamento é complicado, mas achamos que gostamos,
a amizade é tumultuada, mas nos apegamos demais,
a casa está uma bagunça, mas é a minha bagunça,
a dor está incomodando, mas vai passar logo,
eu estou me acostumando…

É assim não é?
Até com a dor nos acostumamos.

Tudo para não arriscar demais, para não cair de novo,
ou porque acreditamos piamente que nascemos assim,
que vivemos assim e vamos morrer assim.

Mas, desculpe, a vida insiste: mude!
E quanto mais demoramos para atender o chamado,
mais a dor vai se acentuando, mais problemas são gerados,
até que a situação fica insustentável!

Os sinais?
no trabalho, estresse,
no relacionamento, traição, apatia, rotina,
na amizade, distanciamento, nenhum interesse,
na família, brigas, decepções, frieza,
no dia a dia, baixa auto-estima, depressão, medo.

Como reagir?
Aceitar as mudanças necessárias, buscando a adaptação.
Assumir os erros, valorizar as qualidades pessoais,
enfrentar desafios, buscar o novo, mesmo que no velho lugar.
Trocar de lado na cama, na mesa, no beijo,
viver intensamente cada dia, como se fosse o último,
porque a única certeza que carregamos,
é que até as pedras rolam, mudam de forma.

Não tenha medo das mudanças,
use a sua intuição, ela vai te guiar.
E amanhã, se houver amanhã,
trará o mesmo sol, que para você terá outro brilho,
o brilho dos vencedores.

Eu acredito em você.
Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br
[email_link]

www.oolong.com.br

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +