Como no Titanic

Tem muita gente vivendo como se estivesse no Titanic,
já sabendo que ele irá afundar.
Sem aproveitar a viagem, ficam só pensando na hora do desastre.

Como vai ser?
Será que vou me salvar?
Será que vou morrer?

Muitos levam a vida assim, fazendo projeções sombrias,
com medo do amanhã, do anoitecer, do comer.
Tudo faz mal, tudo pode acabar, tudo é perigoso.
Perdem tempo, qualidade de vida e principalmente:
perdem a chance de “participar da história”,
deixando de ser apenas um coadjuvante.

Ora, morrer é o destino de cada um!
Então, já que isso é a única certeza, aproveite a vida.
Se acordou, e noite não foi boa, vá caminhar.
Observe a beleza da vida. Ela está por todo lugar.
Observe seus passos, mas não fique olhando para o chão,
você corre o risco de tropeçar.
Olhe para frente, erga a cabeça.
Bote um sorriso no rosto.

Não é para rir a toa,
é simplesmente deixar a alegria se instalar,
como criança que em tudo vê coisas boas.
Como quem acaba de ganhar o melhor presente,
como aquele que tirou a sorte na loteria.
Deus te deu um super presente: o Dia,
que se escreve a cada momento,
com o seu poder de decidir, se quer ou não,
se anda ou fica parado,
se chora ou se ri,
se procura um amigo, ou fica no quarto escuro,
se se arrisca no novo emprego,
ou se amarga o resto da vida na repartição.

É tempo de decidir:
O que é que vai te fazer feliz?

Só você pode responder.
Ah! 712 passageiros foram salvos do Titanic,
até no pior naufrágio, quem decidi viver, escapa.
Eu acredito em você
Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br
comercru.blogspot.com

[email_link]

image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +