A-cor-dar – Ana Maria Braga na mensagem do dia

A minha mensagem Acordar interpretada pela Ana Maria Braga no mais você.


A mensagem original:
Você sabe o que significa a palavra “acordar”?

Vamos fazer uma brincadeira e separar em sílabas da palavra acordar:

Acordar.
Viu?

Significa “dar a cor“, colorir, “colocar o coração em tudo que faz“.

Existem pessoas que acordam às 6h da tarde. É isso mesmo!
Pela manhã caem da cama, são jogadas da cama, mas passam o dia todo dormindo.
E existem alguns, acredite, que passam a vida toda e não conseguem acordar.

Eu tive um amigo que acordou aos 54 anos de idade.
Ele me disse:
– Descobri que estou na profissão errada!
E ele já estava se aposentando…
Imagine o trauma que esse amigo criou para si, para os colegas de trabalho, para a sua família!
Foi infeliz durante toda sua vida profissional porque simplesmente não “acordou”.

Eu, na época, era muito jovem, mas compreendi bem o que ele estava me ensinando naquele momento.
Por mais cinzento que possa estar sendo o dia de hoje, ele tem exatamente a cor que dou a ele.

Sabe por quê?

Porque a vida tem a cor que “a gente pinta”.

O engraçado é que os dias são todos exclusivos.
Cada dia é um novo dia, ninguém o viveu.
Ele está ali, esperando que eu e você façamos com que ele seja o melhor da nossa vida.

Os meus dias são os mais lindos da face da Terra porque eu os faço ser os mais lindos da face da Terra.
Transforme o seu dia, pinte-o com as cores da alegria, da felicidade intensa, das possibilidades que só existem em você, afinal de contas, assim como o dia, você é único, e tão especial que merece uma celebração.

Acredite em você!

O universo é o limite!

Dê a você a oportunidade de “a-cor-dar” todos os dias e compartilhar com os outros o que Deus nos dá de melhor: o privilégio de ser e fazer os outros felizes.

Paulo Roberto Gaefke




Nas ondas insociais das redes sociais

Mensagem do Dia – Nas ondas insociais das redes sociais

Paulo Roberto Gaefke

Não temos mais pressa de encontrar a tal felicidade.
A pressa agora e consumir informações inúteis,
que confortam os minutos, que fazem o tempo “passar”.
Vejo casais que não largam o celular,
falando com outras pessoas, vendo outros interesses.
Sem prestar atenção um ao outro, se perdem.

E quantas pessoas se perderam de si mesmas nesses tempos?
Milhares, ou milhões de almas, que lembram um pouco os zumbis.
Nesse exato minuto tem muita gente perdendo um tempo precioso,
discutindo a vida e o problema dos outros,
nas tais redes sociais, que de sociais não tem nada,
só a possibilidade de saber que hoje e o aniversário
daquela pessoa que você nem conhece direito.
Pois quem você conhece e gosta, não precisam lembrar a data.

Tenha pressa de ser feliz!
Encontrar alguém que possa te olhar nos olhos,
sentir a sua essência, gostar do seu cheiro,
das suas palavras, do que você diz ou deixa de dizer.
Talvez, essa pessoa já exista, só esteja ai no canto,
navegando pelas ondas perdidas da Internet.
Sacode ela e chama para a vida.
Quem sabe assim, a Vida te chama para dançar,
e você se lembre de amar.

Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br






Alma querida…

Escuta, alma querida!
Você que reclama tanto,
da solidão e do abandono em que se encontra,
vem partilhar esse amor que em ti transborda,
com os menos afortunados que imploram,
um pedaço de pão, uma palavra que conforta.

O que te parece pouco,
é para muitos o excesso,
pedaço de esperança,
sonho distante de quem nada tem,
de quem pede tão pouco..

Vê o menino aflito?
Chora porque a mãe ficou em casa doente,
sofre com a fome que não tem hora,
chora porque não lhe damos atenção,
fruto do mundo que nos cobra tanto,
e que devolve desilusão.

Escuta, alma querida!
Você que sonha com o que não consegue atingir,
bote os pés no chão, olhe para o mundo,
veja a imensidão dos céus,
o mar de azul profundo, o sol no alvorecer,
a grandeza das montanhas e a força dos ventos,
creia, tudo isso, do chão ao firmamento,
foi feito para você, para o seu crescer.

Escuta então, alma querida!
Deus lhe deu a vida como prova de confiança,
entregou-lhe o necessário, para tudo realizar,
e se você se dedica ao bem e deseja dias felizes,
aprende a não reclamar, aprende a compartilhar,
e se ainda te restarem dúvidas ou medo,
saiba que em tudo há ensinamento, mesmo na dor,
porque acima de tudo, Deus te ama,
porque Deus é amor.

(repasse para os amigos que você ama!)
Eu acredito em você.
Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br




Os muitos “eus”




Tenho dentro de mim vários “eus” lutando entre si,
um é carinhoso e sonhador, vive me deixando em enrascadas,
aprisionando-se em paixões difíceis e complicadas,
já um outro é frio e racional demais,
e por vezes não me deixa viver um grande amor.

Tenho um monstro irrequieto e ansioso,
que me leva a loucura, altera minha pulsação,
e não me deixa sequer pensar, por isso,
muitas coisas eu faço e me arrependo depois.
Em contraste com esse ansioso, tem um “eu” quase “monge”,
que as vezes me desespera por não querer reagir,
por aceitar as situações e até se acomoda diante dos problemas,
sonhando com soluções mágicas.

De vez em quando surge um outro eu, lutador,
desejoso de mudar o mundo e atrapalhado,
começa algo que nunca termina…
Um outro revoltado, não pode ver as injustiças,
mas é incapaz de promover qualquer mudança,
e o meu “eu” religioso, se fecha em oração,
mas o que espera resultados rápidos,
culpa Deus por tudo que não tenho.

Assim, vou tentando viver, lutando com meus vários “eus”,
tentando colocar uma certa ordem na minha “casa”,
amando menos do que deveria,
desejando mais amor do que mereceria,
trabalhando muito e desejando mais,
vivendo no limite entre a loucura e a razão,
se grito, me assusto,
se me calo, me angustio,
meu “eu” mais profundo tem sede de amor,
e é por isso que te procuro, em cada rua que passo,
em cada cidade que visito, em cada mensagem que recebo,
te percebo e te desejo, te quero e espero,
amor, simplesmente amor…

Eu acredito em você!

Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br
Use e repasse a vontade em sites, blogs ou e-mail, mas, por favor, respeite os direitos autorais e mantenha o nome do autor.

Mensagem do Dia do Meu Anjo – Os muitos “eus”