A ordem do amor

Um texto que fala da ordem natural das coisas

A ordem do amor

Siga a ordem.
Afinal de contas, se você tentar amarrar o tênis antes de calçá-lo vai ficar mais difícil, não é mesmo?
Assim, não adianta levar a comida para a mesa se os pratos foram esquecidos.
Siga a ordem natural das coisas.
Primeiro a criança gatinha, depois anda.
Se fizer o contrário vai passar o resto da vida no chão.

No amor também é assim:
– primeiro você, depois o relacionamento.
Porque se você colocar a “pessoa amada” em primeiro plano,
se você se entregar “loucamente” a paixão,
se doar de vez ao que acredita ser “o amor da sua vida”,
com certeza vai se machucar.

E olha que certas dores emocionais, mesmo sob o olhar clínico,
são piores que as dores físicas.
Já vi gente sofrer muito mais com o fim de um relacionamento
que outra que caiu de uma moto ou foi atropelado…

Coloque ordem nas coisas.
Ame-se e aprenda a respeitar-se.
Quando nos amamos de verdade, não permitimos que o amor vire dor.

Vejo pessoas em relacionamentos sofridos…
Vejo mulheres ainda no namoro apanhando da “pessoa amada”(?}
Vejo homens assistindo horrorizados aos “barracos” da “pessoa amada”(?)

Vejo casais discutindo e com tantas ofensas que fico pensando:
– onde esta o amor desse casal?
Às vezes, na mesma sarjeta que a autoestima deles.

Amor só combina com dor, quando não podemos ajudar a pessoa amada.
Quando ela precisa de um transplante e não podemos doar.
Quando ela cai enferma e não podemos operar.
Quando ela perde um ente querido e não podemos consolar.
Mesmo assim, no caso dessas dores, o amor é solidário,
ajuda a superar.

Fora isso, amor com dor é MASOQUISMO.
Esta fora da ordem.
E a ordem é única e clara:
– Em caso de amor, primeiro você.

Só quem realmente se ama pode se doar sem se machucar.
Paulo Roberto Gaefke
www.meuanjo.com.br
Siga-me no Twitter



image_pdfimage_print

About Author:

Nascido em Diadema, SP no primeiro dia de janeiro de 1961, capricorniano que adora a vida e conhecer as pessoas, apesar de adorar a reclusão do meu lar. Pai, avô, irmão, filho, cristão, budista, evangélico, católico, espírita, templário, abduzido, desencontrado e meio incerto, assim sou eu... Paulo Roberto Gaefke no Google +

3 thoughts on “A ordem do amor

  1. Foram através de suas mensagens, e mensagens como essas, que consegui força para me levantar do fundo do poço.
    Obrigado por vc existir.
    Abraço.

Comments are closed.